Por que conhecer a bíblia é importante?


Bom, resolvi postar aos poucos essa transcrição de uma pregação do Piper porque iria ficar muito grande se postasse tudo junto. Temos também o vídeo com a pregação no blog, está com o título de “Por que memorizar as escrituras”. De qualquer maneira o que eu gostaria de passar é o que o salmista nos diz “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz para o meu caminho.” Sl. 119:105
A palavra de Deus é a luz que nos ilumina e mostra o nosso interior como se fosse uma lâmpada acesa em quarto que estava escuro, e fortalecidos nessa luz ela nos capacita a ver todas as coisas do mundo através de sua luz assim como faz o sol para nós. Boa Leitura!

Aprendendo Sobre a Importância de Conhecer e memorizar a Bíblia
por John Piper- parte 1

“Eu tinha 31 anos e entrei no pavilhão do Colégio Bethel, num culto. Eu era professor. E, me sentei, e Art Louis levantou-se, o professor de Velho Testamento, e recitou Mateus 6:25-34 só isso. Olhou para nós e recitou. Fiquei impressionado.
Eu tinha 31 anos de idade e nunca vira ninguém na igreja recitar as Escrituras. Isso me perturbou muito. Me pôs numa trajetória de memória bíblica. E, tudo que quero fazer nessa simples mensagem é dar meu testemunho, e misturá-lo com o testemunho de Jesus, sobre o valor de memorizar a Escritura. Estou lutando com vocês.
Então, aqui está o meu testemunho. Posso dá-lo em oito frases sem exposição:
1. Memorizar a Escritura torna a meditação possível em ocasiões quando você não pode ler a Bíblia, e a meditação é o caminho para um entendimento profundo. Então, se você vai meditar na lei do Senhor dia e noite, precisa ter um pouco dela na tua cabeça.
2. Memorizar a Escritura fortalece minha fé, pois “a fé vem pelo ouvir, e ouvir da Palavra de Deus.” E isso acontece quando estou ouvindo a Palavra em minha cabeça.
3. Memorizar a Escritura molda o jeito como vejo o mundo, conformando minha mente ao ponto de vista de Deus em tudo.
4. Memorizar a Escritura torna a Palavra de Deus mais prontamente acessível para vencer as tentações do pecado, pois os avisos e promessas de Deus são a maneira como vencemos as mentiras enganadoras do diabo.
Número 5: Memorizar a Escritura protege a minha mente,tornando mais fácil, para mim, detectar erros. E o mundo está cheio de erros, porque o deus deste mundo é um mentiroso.
6. Memorizar a Escritura me capacita a golpear o diabo na face com uma força que ele não pode resistir, para proteger a mim mesmo e minha família de seus ataques.(Com o quê você está golpeando ele? Ele é milhões de vezes mais forte que você! E ele te odeia! E tua família, e teu casamento, e a igreja, e Deus! Como alguém anda por este mundo dominado pelo diabo sem uma espada na mão, eu não compreendo)
7. Memorizar a Escritura fornece as mais fortes e doces palavras
para ministrar a outros necessitados. “Você já foi pego de surpresa
por alguém em necessidade? Você não precisa ser pego de surpresa.”
8. Memorizar a Escritura fornece a base para o companheirismo com Jesus, porque Ele fala comigo na bíblia e em nenhum outro lugar! Mas, oh! doce, poderosa, autêntica e realmente fala comigo na bíblia! E então eu respondo a Ele em oração. E se a bíblia está na minha mente, nós podemos conversar em qualquer lugar. E isso é doce, muito doce.
Chega do meu testemunho, eu não importo. Jesus importa infinitamente.
Então, vamos a João 15:7. E eu só quero tomar uma frase desse verso
e espremer até parar de pingar.
"Se vocês estiverem em mim, e minhas palavras estiverem em vocês,
pedireis o que quiserdes, e vos será feito."
Tudo que quero fazer é tomar a frase "minhas palavras estiverem em vocês"
e perguntar o quê elas significam, porque elas têm esse efeito e o quê isso tem a ver com memorizar Escrituras?
Então, número 1: O quê isso significa... "Minhas palavras estiverem em vós"?
Primeiro, claramente significa mais do que memorizar as Escrituras.
Como sabemos isso? Dois motivos.
Número 1: O diabo memoriza Escrituras. Sabemos isso porque, eu presumo que ele não tinha uma Bíblia no deserto quando ele estava tentando Jesus.
Sabe como ele tentou Jesus: citou as Escrituras para Ele.
Então, claramente, a habitação da Bíblia em nós é mais do que memorização. Aqui está outra razão: Capítulo 3, verso 38 de João, diz assim. Jesus falando aos judeus: "Vocês não têm Sua palavra [de Deus] habitando em vocês porque não crêem naquele que Ele enviou."
Bem, esses judeus sabiam montes de Escrituras no coração. Sujeitos religiosos judeus e outros religiosos sempre memorizaram as Escrituras.
Então, Jesus olha bem pra eles, com suas mentes transbordando de Escrituras do Velho Testamento, e ele diz: "A palavra de Deus não habita em vós, porque não credes em mim." Então, a habitação das Escrituras
na mente e no coração claramente é mais do que memorizar as Escrituras
porque o diabo memoriza as Escrituras. E não precisa se esforçar tanto quanto eu, provavelmente. Mas o quê significa?
Significa, a habitação da palavra de Jesus em nossos corações, a habitação da palavra de Jesus em nós significa isso: significa que as palavras de Jesus criam raiz e produzem o fruto da fé, em santidade.
É isso que significa. Quer dizer que elas criam raiz e produzem o fruto de fé, em santidade. Fé, em obediência. João 5:38, já lemos, diz assim:
"Vós não tendes a Sua palavra em vocês, pois não credes naquele que Ele enviou." Então, o crer e a habitação da palavra nele são colocados juntos. Se a palavra está habitando, estás crendo. Significa, em segundo lugar, ou como parte disso, que a Palavra está em casa em você. Entendo isso em João 8:37: "Eu sei que vocês são descendência de Abraão mas vocês buscam me matar [Jesus diz] porque minha Palavra não encontra lugar em vocês."
Que significa isso? Significa: a Palavra está entrando, Jesus falando, está entrando, e está procurando e não está encontrando um lar. Então, está partindo. Não encaixa. Não pertence. Não está em casa. Não tem espaço para ela. Não é bem-vinda. É como um estrangeiro indo a um lugar racista. Todo mundo encarando: "O quê estás fazendo aqui? Você não é daqui!" E a palavra, então, vai embora.
"Tentais me matar porque minha palavra não encontra lugar em vós."
Então, tiro a conclusão: Quando a palavra está habitando, ela tem um lar aqui! Estamos tirando coisas do caminho, movendo a mobília do lugar,
fazendo espaço para a Palavra de Deus aqui para que tenha um lar, construímos uma sala para ela, ou fazemos uma cama em cada sala. É como se fizéssemos isso. Ela vai ter um lar em nossos corações. Ou não está habitando em nós e nossas orações serão sem efeito.
Outra observação. Ela cria raiz e produz fruto. Porque Jesus disse, em João 17:17, ele está orando. Ele diz ao seu Pai: "Santifica-os na verdade. A tua Palavra é a Verdade." Então, quando a Verdade da Sua Palavra está habitando aqui, ela santifica. Ou seja, nos faz santo, nos faz mais como Jesus, nos muda. Onde a Palavra de Deus não estiver nos mudando, não está habitando.
Então, é o bastante sobre o que Jesus queria dizer por "habitação." A suma é: a habitação da palavra de Jesus significa: ela cria raiz e produz o fruto da fé e santidade, ou santificação, ou obediência. Agora, porque ela tem esse efeito?
Segunda pergunta: porque ela tem esse efeito? E existem pelo menos três razões no Evangelho de João para isso.
Primeira: As Palavras de Jesus são as Palavras de Deus. João 3:34 diz assim: "Aquele que Deus enviou [esse é Jesus] fala as palavras de Deus."
fala as palavras de Deus"! Ninguém jamais falou a Palavra de Deus mais consistentemente ou perfeitamente que Jesus. Quando os apóstolos falam em seu serviço como apóstolos eles falam a palavra de Deus perfeitamente.
Cada vez que Jesus abre sua boca Deus falou. E mais ninguém jamais foi assim. As palavras deste homem são sempre as palavras de Deus. Você não desvia o que Ele disse, e diz: "Essa é a parte humana, que não é de Deus, e essa é a parte divina, que é de Deus."
Quando Jesus tosse, Deus tosse.”

Fim da parte 1

Editado e adaptado por João Vítor

O Ministério da Noite


Muitas coisas são possíveis de se aprender com um homem que diz: “A bíblia foi escrita com lágrimas e aos que choram ela revela seus maiores tesouros”. Este texto que quero compartilhar com vocês tem sido muitas vezes usado como um consolo, ensinamento e motivação a perseverar no caminho, que por diversas vezes, parece mais escuro que a noite. Boa leitura!

“O Ministério da noite

Se Deus separou o para ser objeto de Sua graça, você pode esperar que Ele o honre com uma disciplina mais rigorosa e com sofrimento maior do que a disciplina e o sofrimento que os menos favorecidos são chamados a suportar.
E justo aqui me permitam antecipar a objeção que com certeza alguém fará: “Deus não tem pessoas "especiais" entre os seus filhos”. Bom, as Sagradas Escrituras e a história da fé cristã concordam em demonstrar que tem. Uma estrela é diferente em glória da outra, como também entre os santos na terra, bem como entre os glorificados no céu.
Sem dúvida, as diferenças existem; mas se são por causa da determinação de Deus ou por Sua presciência do grau de receptividade que Ele vai encontrar entre Seus filhos, não estou preparado para dizer com certeza, embora eu fortemente me incline à última idéia.
Se Deus se dispõe a fazer de você um cristão incomum, o provável é que ele não seja tão gentil como normalmente Ele é descrito pelos mestres populares.
O escultor não usa um estojo de manicuro para transformar um mármore bruto em algo belo. A serra, o martelo e o cinzel são ferramentas cruéis, mas sem eles a pedra bruta continuará para sempre sem forma e beleza.
Para fazer a Sua suprema obra da graça dentro de você, Ele vai tirar tudo o que seu coração mais ama.
Tudo aquilo em que você confia irá embora de você. Cinzas amontoadas vão ocupar o lugar onde seus mais preciosos tesouros costumavam estar.
Isso não é para ensinar algo do tipo: “O poder santificador da pobreza”. Se ser pobre tornasse os homens santos, todo o vagabundo estendido em um banco de praça seria um santo.
Mas Deus conhece o segredo de retirar as coisas de nossos corações mesmo enquanto elas ainda permanecem diante de nós. O que Ele faz é limitar o nosso prazer nelas.
Ele permite que as tenhamos, mas nos faz psicologicamente incapazes de deixar que nossos corações sejam atraídos por elas. Assim, elas são úteis, sem serem prejudiciais.
Isso tudo Deus vai realizar à custa dos prazeres comuns que até aquele dia davam sustentação à sua vida e a mantinham animada. Agora, sob o tratamento cuidadoso do Espírito Santo sua vida pode se tornar seca, sem sabor e até certo ponto, um fardo para você. Enquanto estiver nesse estado, você sobreviverá por uma espécie de cega vontade de viver, não encontrará nada do encanto interior que antes desfrutava. Nesse período, o sorriso de Deus vai ser retirado, ou pelo menos estará oculto aos teus olhos. Então você aprenderá o que é fé; descobrirá que o caminho é difícil, mas que é o único caminho aberto para você; verá que a verdadeira fé está na vontade, que a alegria indescritível de que o apóstolo fala não é propriamente a fé, mas um fruto da fé que amadurece lentamente; e aprenderá que as alegrias espirituais do presente podem ir e vir como se dá, sem que isso altere o seu nível espiritual ou sem que afete de qualquer forma a sua posição como um verdadeiro filho do Pai Celestial. E também aprenderá, provavelmente para seu espanto, que é possível viver com consciência tranqüila diante de Deus e dos homens, e ainda assim não sentir nenhuma "paz e alegria" que são tão faladas por cristãos imaturos.
Por quanto tempo você vai continuar nessa noite da alma, dependerá de vários fatores, alguns dos quais você poderá identificar mais tarde, enquanto que outros permanecerão com Deus, completamente escondidos de você.
As palavras, "Teu é o dia, tua também é a noite” (Sl.74:16), agora serão interpretadas pra você pelo o melhor de todos professores, o Espírito Santo; e você vai saber por experiência própria que coisa abençoada é o ministério da noite.
Mas há limite para a capacidade humana de viver sem alegria. Até Cristo só pôde suportar a cruz “em troca da alegria que lhe estava proposta” (Hb. 12:2). O aço mais forte se quebra, se for mantido muito tempo sob tensão. Deus sabe exatamente quanta pressão cada um de nós pode aguentar. Ele sabe por quanto tempo podemos suportar a noite; assim, Ele dá alívio para a alma, primeiro pelo brilho de boas-vindas da estrela da manhã e, em seguida, através da luz plena que prenuncia a manhã. Lentamente, você vai descobrir o amor de Deus em seu sofrimento. Seu coração vai começar a aprovar a coisa toda.
Você aprenderá de si mesmo que todas as escolas do mundo não poderiam ensinar-lhe - a ação curativa da fé, sem estar baseada no prazer. Você perceberá e compreenderá o ministério da noite – o seu poder de purificar, liberar, humilhar, destruir o medo da morte e, o que é mais importante para você no momento, o seu poder de destruir O MEDO DA VIDA. E você aprenderá que às vezes a dor pode fazer o que até mesmo a alegria não pode, como tornar manifesta a vaidade das futilidades da terra, e encher o seu coração de anseio pela paz do céu.
O que eu escrevo aqui, de nenhuma maneira é original. Cada geração de cristãos, que fazem perguntas e buscam as respostas em Deus, descobre isso de novo. É quase um clichê da vida mais profunda.
No entanto, isso precisa ser dito a esta geração de crentes, muitas vezes e com ênfase, pois o “cristianismo da moda” de nossos dias não ensina nada tão grave e tão difícil como isso. Ao que parece, a busca do cristão moderno é de a paz mental e alegria espiritual, com um bom grau de prosperidade material dando uma prova externa da aprovação divina.
Contudo, alguns entenderão isso, ainda que seja relativamente pequeno o número deles, e eles constituirão o sólido núcleo de santos praticantes tão seriamente necessários nesta grave hora, para que o cristianismo do Novo Testamento sobreviva até à próxima geração.

AW Tozer, trecho do livro “Esse cristão incrível”

João Vítor

Reflexão sobre o nosso tempo...


Escrevi o texto a seguir após passar um tempo pensando, ouvindo e lendo sobre nossos dias. Para qualquer um, cristão ou não, que já tenha feito isso fica fácil de se perceber que as palavras de Jesus: “Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará”* eram verdadeiras.

Há um tempo atrás estava vendo uma entrevista com o ator Anthony Hopkins em que ele comentava sobre sua visão do que o ser humano tem se tornado nos nossos dias, algo mais ou menos no sentido de: ”Hoje as pessoas têm desprezo pela sua humanidade. Desejam ser o Homem-aranha e o Super-homem, detestam sua humanidade e se tornam casa vez mais parecidas com máquinas. E isso é só uma fuga para não encararmos a realidade de que somos nada.”
Achei tudo isso muito interessante, primeiro por ter vindo da fonte que eu nunca suspeitaria que viesse, segundo, que por mais que seja a nossa realidade hoje essa tendência apática da humanidade não é nenhuma novidade na história da humanidade. William Barclay nos conta isso de uma forma bem fácil de entender em seu livro “As Obras da Carne e o Fruto do Espírito”
“Todas as filosofias contemporâneas ao cristianismo tinham um só objetivo: a única coisa que todos procuravam era a paz de espírito, ataraxia (grego), serenidade, tranqüilidade, o coração em repouso. A fim de chegaram a isto, todas elas, de uma forma ou outra, insistiam na absoluta necessidade de duas qualidades básicas. A primeira era autarkeia (grego), que significa a perfeita auto-suficiência, a perfeita independência de qualquer objeto ou pessoa. Autarkeia é a atitude da mente que acha a sua felicidade e paz inteira e exclusivamente dentro de si mesma. A segunda tinha uma relação estreita com ela; era apatheia (grego). Apatheia não é a apatia no sentido da indiferença; apatheia é essencialmente a incapacidade de sentir alegria ou tristeza, gozo ou mágoa; é a atitude de coração e mente que não pode ser tocada por qualquer coisa que por ventura pudesse acontecer a si mesma ou a outrem. É o coração isolado de todos os sentimentos e emoções. [...]
Por essa razão, a filosofia é um treinamento que visa atingir a indiferença. Epíteto insiste em que os homens nunca devem fixar seu coração em qualquer objeto ou pessoa, porque nada e ninguém deve ser uma necessidade para nós. O homem deve ensinar-se a não se importar com nada. Que comece com coisa sem importância – uma vasilha, ou xícara que, de qualquer maneira, pode ser facilmente quebrada. Que avance um pouco mais, para uma túnica, um miserável cachorro, um mero cavalo, um pedaço de terra. Se algo acontecer alguma destas coisas, que aprenda a não se importar. Depois, finalmente, chegará aos poucos a uma etapa em que não se importará com que acontece a seu próprio corpo, quando poderá perder os filhos, a esposa, os irmãos – sem se importar com isso (Epíteto: Discursos 4.1.110, 111)”

Às vezes acho engraçado como as coisas acontecem na vida, semana passada eu havia lido o texto acima e agora à tarde recebi um e-mail que serve como um exemplo muito bom daquilo que já acontecia na época do Novo testamento e nos aponta o problema e a solução que falaremos mais a frente. O texto a seguir é de Arnaldo Jabor** e foi escrito para o JORNAL O DIA.

“Estamos com fome de amor...
O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micro e transparentes. Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plásticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???
Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível. E não é só sexo não! Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama ... sexo de academia . . .
Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalísticas...
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega?
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis. Se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens? (mais que verdadeiras) É preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, famílias preconceituosas...
Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...
Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...
Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem a ver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida....
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza?
Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...
O que realmente não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda na TV, e também na playboy e nos banheiros. Eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos. Gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.
Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...
Por que ter medo de dizer isso, por que ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo"?
Então, não se importe com a opinião dos outros. Seja feliz!
Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!”

Um texto verdadeiro, de um homem que teve a percepção do que está ao seu redor e apontou a solução que compreendeu. Entretanto, a grande verdade é que todos nós estamos sofrendo, seja de uma forma ou de outra, e como já dizia o sábio, “não há nada novo debaixo do sol.” *** essa teoria de buscar a alegria suprema da vida no amor puramente natural, romântico ou fraternal é bem antiga e vive até hoje. Mas houve filósofos como Marco Aurélio, em suas Meditações, e Epíteto, em seus Discursos. Basicamente, a definição de amor da nossa sociedade é sociedade não parte da nossa identificação com os outros, ou da simpatia para com os outros ou até da nossa participação do sofrimento dos outros, na maioria das vezes nem sequer pensamos sobre alguém quando não temos nada a ganhar em troca, não perdoamos de maneira fácil àqueles que dizemos que amamos e deixamos de “amá-los” rapidamente. Não existe mais o “amor ama sem ser amado“, e o que mais me perturba nisso é que o que faz do amor algo tão maravilhoso é justamente isso, o fato de ele não negar a sua natureza quando não é correspondido. Porque é nisso que é manifesto e consiste o amor que “não se altera quando vê alguma alteração”.
“Foi assim que Deus manifestou o seu amor entre nós: enviou o seu Filho Unigênito ao mundo, para que pudéssemos viver por meio dele. Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho como sacrifício que desvia sua ira pelos nossos pecados.” ****

Um mundo frio e calculista se choca violentamente contra o amor de Deus, pois enquanto ele diz: “Se ensine a não se importar com os homens.”
Deus Diz: “Se ensine a se importar apaixonada e intensamente com os homens”
Mundo diz: ”Você não deve de forma alguma ficar pessoal e emocionalmente envolvido na situação das pessoas.”
Deus diz: “Você deve entrar na situação de modo que você veja, pense e sinta com os olhos, mente e coração dos outros.”

Todos somos escravos, só precisamos identificar para nós mesmos do que ou de quem. Não há na natureza terrena algo que possa saciar a fome do homem, porque seus desejos apontam para o pecado e a natureza do pecado é de autodestruição e morte.
Por mais estranho que pareça só a escravidão a Deus é a solução para a libertação do homem e Seu perfeito amor a chama que pode esquentar filhos devem usar nessa caminhada pelo mundo.

João Vítor

* Mateus 24:12
**Carioca nascido em 1940, o cineasta e jornalista Arnaldo Jabor já foi técnico de som, crítico de teatro, roteirista e diretor de curtas e longas metragens. Na década de 90, por força das circunstâncias ditadas pelo governo Fernando Collor de Mello, que sucateou a produção cinematográfica nacional, Jabor foi obrigado a procurar novos rumos e encontrou no jornalismo o seu ganha-pão. Estreou como colunista de O Globo no final de 1995 e mais tarde levou para a TV Globo, no Jornal Nacional e no Bom Dia Brasil, o estilo irônico com que comenta os fatos da atualidade brasileira.

***Eclesiastes 1:9b

**** I João 4:9-10
Ficarei em silêncio? Deus não permita!
Ai de mim, se me calar.
É melhor morrer, do que não me opor diante
dessa impiedade, que me faria participante da
culpa do inferno.


John Huss