O Ministério da Noite


Muitas coisas são possíveis de se aprender com um homem que diz: “A bíblia foi escrita com lágrimas e aos que choram ela revela seus maiores tesouros”. Este texto que quero compartilhar com vocês tem sido muitas vezes usado como um consolo, ensinamento e motivação a perseverar no caminho, que por diversas vezes, parece mais escuro que a noite. Boa leitura!

“O Ministério da noite

Se Deus separou o para ser objeto de Sua graça, você pode esperar que Ele o honre com uma disciplina mais rigorosa e com sofrimento maior do que a disciplina e o sofrimento que os menos favorecidos são chamados a suportar.
E justo aqui me permitam antecipar a objeção que com certeza alguém fará: “Deus não tem pessoas "especiais" entre os seus filhos”. Bom, as Sagradas Escrituras e a história da fé cristã concordam em demonstrar que tem. Uma estrela é diferente em glória da outra, como também entre os santos na terra, bem como entre os glorificados no céu.
Sem dúvida, as diferenças existem; mas se são por causa da determinação de Deus ou por Sua presciência do grau de receptividade que Ele vai encontrar entre Seus filhos, não estou preparado para dizer com certeza, embora eu fortemente me incline à última idéia.
Se Deus se dispõe a fazer de você um cristão incomum, o provável é que ele não seja tão gentil como normalmente Ele é descrito pelos mestres populares.
O escultor não usa um estojo de manicuro para transformar um mármore bruto em algo belo. A serra, o martelo e o cinzel são ferramentas cruéis, mas sem eles a pedra bruta continuará para sempre sem forma e beleza.
Para fazer a Sua suprema obra da graça dentro de você, Ele vai tirar tudo o que seu coração mais ama.
Tudo aquilo em que você confia irá embora de você. Cinzas amontoadas vão ocupar o lugar onde seus mais preciosos tesouros costumavam estar.
Isso não é para ensinar algo do tipo: “O poder santificador da pobreza”. Se ser pobre tornasse os homens santos, todo o vagabundo estendido em um banco de praça seria um santo.
Mas Deus conhece o segredo de retirar as coisas de nossos corações mesmo enquanto elas ainda permanecem diante de nós. O que Ele faz é limitar o nosso prazer nelas.
Ele permite que as tenhamos, mas nos faz psicologicamente incapazes de deixar que nossos corações sejam atraídos por elas. Assim, elas são úteis, sem serem prejudiciais.
Isso tudo Deus vai realizar à custa dos prazeres comuns que até aquele dia davam sustentação à sua vida e a mantinham animada. Agora, sob o tratamento cuidadoso do Espírito Santo sua vida pode se tornar seca, sem sabor e até certo ponto, um fardo para você. Enquanto estiver nesse estado, você sobreviverá por uma espécie de cega vontade de viver, não encontrará nada do encanto interior que antes desfrutava. Nesse período, o sorriso de Deus vai ser retirado, ou pelo menos estará oculto aos teus olhos. Então você aprenderá o que é fé; descobrirá que o caminho é difícil, mas que é o único caminho aberto para você; verá que a verdadeira fé está na vontade, que a alegria indescritível de que o apóstolo fala não é propriamente a fé, mas um fruto da fé que amadurece lentamente; e aprenderá que as alegrias espirituais do presente podem ir e vir como se dá, sem que isso altere o seu nível espiritual ou sem que afete de qualquer forma a sua posição como um verdadeiro filho do Pai Celestial. E também aprenderá, provavelmente para seu espanto, que é possível viver com consciência tranqüila diante de Deus e dos homens, e ainda assim não sentir nenhuma "paz e alegria" que são tão faladas por cristãos imaturos.
Por quanto tempo você vai continuar nessa noite da alma, dependerá de vários fatores, alguns dos quais você poderá identificar mais tarde, enquanto que outros permanecerão com Deus, completamente escondidos de você.
As palavras, "Teu é o dia, tua também é a noite” (Sl.74:16), agora serão interpretadas pra você pelo o melhor de todos professores, o Espírito Santo; e você vai saber por experiência própria que coisa abençoada é o ministério da noite.
Mas há limite para a capacidade humana de viver sem alegria. Até Cristo só pôde suportar a cruz “em troca da alegria que lhe estava proposta” (Hb. 12:2). O aço mais forte se quebra, se for mantido muito tempo sob tensão. Deus sabe exatamente quanta pressão cada um de nós pode aguentar. Ele sabe por quanto tempo podemos suportar a noite; assim, Ele dá alívio para a alma, primeiro pelo brilho de boas-vindas da estrela da manhã e, em seguida, através da luz plena que prenuncia a manhã. Lentamente, você vai descobrir o amor de Deus em seu sofrimento. Seu coração vai começar a aprovar a coisa toda.
Você aprenderá de si mesmo que todas as escolas do mundo não poderiam ensinar-lhe - a ação curativa da fé, sem estar baseada no prazer. Você perceberá e compreenderá o ministério da noite – o seu poder de purificar, liberar, humilhar, destruir o medo da morte e, o que é mais importante para você no momento, o seu poder de destruir O MEDO DA VIDA. E você aprenderá que às vezes a dor pode fazer o que até mesmo a alegria não pode, como tornar manifesta a vaidade das futilidades da terra, e encher o seu coração de anseio pela paz do céu.
O que eu escrevo aqui, de nenhuma maneira é original. Cada geração de cristãos, que fazem perguntas e buscam as respostas em Deus, descobre isso de novo. É quase um clichê da vida mais profunda.
No entanto, isso precisa ser dito a esta geração de crentes, muitas vezes e com ênfase, pois o “cristianismo da moda” de nossos dias não ensina nada tão grave e tão difícil como isso. Ao que parece, a busca do cristão moderno é de a paz mental e alegria espiritual, com um bom grau de prosperidade material dando uma prova externa da aprovação divina.
Contudo, alguns entenderão isso, ainda que seja relativamente pequeno o número deles, e eles constituirão o sólido núcleo de santos praticantes tão seriamente necessários nesta grave hora, para que o cristianismo do Novo Testamento sobreviva até à próxima geração.

AW Tozer, trecho do livro “Esse cristão incrível”

João Vítor

5 comentários:

Andréia disse...

impressionada demais para comemtar..

qro esse livro!

Aline Ramos disse...

Ahh, João!! Vc não pode imaginar o quanto eu estava precisando ler essas palavras! Como agradeço a Deus por este momento de ter parado aqui no Crescendo e Compreendendo pra receber essas verdades! Às vezes a noite parece tão escura mesmo! Mas todas as lições, assim como a dor, que ela traz são totalmente verdadeiras! E, sim, devemos glorificar a Deus também pela Noite - ainda que estejamos nela - pois podemos ter a certeza do que está por vir!

Que o Senhor o abençoe sempre!
(Vou postar o texto no blog ta?)

João Vítor disse...

É verdade Aline!
Fica a vontade para postar qualquer texto aqui! Tu tem carta branca!
:-)

heeheheheh... engraçado o fato de conseguirmos se identificar com as pessoas pelas dores que nós todos sentimos.

Ore por nós!

Aline Ramos disse...

Verdade, João, realmente nos identificamos muito uns com os outros através de nossas dores! Que bom saber que essa parada de "super herói" não existe e que todos temos dores, NOITES, pressões e dificuldades e, ainda assim, vamos chegar no fim da jornada, e ainda ser vencedores, como tantos antes de nós já foram e tem sido! Que alívio hein!! =P

Paz pra vcs! ;)

Indara disse...

Poxa João..assim como a Aline, estava precisando dessas palavras!
Meus olhos se encherão de lágrimas ao ler este post!
Estou passando por isso, Deus fez com que eu renunciasse meus sonhos e vontades, entreguei a Ele e não foi fácil, na hora me senti muito vazia, mas Ele ta me enchendo da sua verdade e da Sua força! Eu sei q se quero ser usada por Ele, se quero viver na verdade e descobrir os Seus segredos, é preciso renúncia, é preciso ir pra cruz! Isso que eu tenho apenas 17 anos...

Essas palavras me derão ânimo, fico feliz em saber que nao estou sozinha nessa caminhada, por um certo momento achei q estivesse pirando!kkkk
Eu tinha começado um blog, deu vontade de retomar ele...assim como a Aline, quero muito postar os textos de vcs!
Mas é isso aii! Que Deus abençoe vcs cada vez mais! Vcs são irmãos preciosos!

Ficarei em silêncio? Deus não permita!
Ai de mim, se me calar.
É melhor morrer, do que não me opor diante
dessa impiedade, que me faria participante da
culpa do inferno.


John Huss