Um pouco mais sobre fé Parte 1


Tipos Inúteis de Fé

"Aquilo que é chamado de Cristianismo nos nossos dias, tem como um dos seus maiores pontos de marketing a idéia de que Deus existe para ajudar as pessoas a serem um sucesso neste mundo"
Essa é uma das mentiras que tem dado base para muitas outras!
As falsas doutrinas, ensinamentos que foram distorcidos ou inventados, pregados nos nossos dias, têm gerado tudo quanto é tipo de fruto deformado e podre no meio cristão.
Entre esses frutos, nós encontramos vários tipos de distorções de algo básico e fundamental para qualquer cristão, a fé.

J.C. Ryle escreveu:
É horrível não ter nenhuma fé. Ter uma alma imortal confiada ao seu cuidado e negligenciá-la, é terrível. Porém, não menos terrível, é estar contente com uma fé que não lhe pode fazer nenhum bem"

Existem dois meios seguros de uma pessoa ir para o inferno:
1-Ela pode passar a vida inteira sendo uma incrédula comum, vivendo uma vida natural normal e até mesmo sem muitos exageros; fazer alguns atos de caridade, em fim, ser como as muitas pessoas que existem ao nosso redor.
2-Ela pode passar a vida contentando-se com um cristianismo falso e descansando em uma esperança sem fundamento. Este é o caminho mais comum que se existe para o inferno.

"Todo Cristão deveria “saber de Cor” o que é fé!"
Essa expressão, "saber de cor", vem do latim e significa "saber com o coração", ou seja, "saber com algo que vai além do intelecto"
Ryle também escreveu:
"Existem, portanto, muitos homens e mulheres batizados que praticamente nada sabem sobre Cristo. A fé deles consiste em algumas noções vagas e expressões vazias. Pergunte-lhes sobre a fé que salva; pergunte-lhes sobre nascer de novo do Espírito; pergunte-lhes sobre ser santificado em Cristo Jesus. Que resposta você terá? Você é um bárbaro para eles. Você lhes perguntou questões bíblicas simples, mas eles não sabem mais sobre elas, por experiência pessoal, do que um budista ou um mulçumano. Existem multidões de homens e mulheres batizados que dizem honrar a Cristo, mas na realidade O desonram grandemente. Eles dão a Cristo um certo lugar no seu sistema religioso, mas não o lugar que Deus tencionou que Ele ocupasse. Cristo, exclusivamente, não é “tudo em todos” para suas almas. Não! É Cristo e a igreja; ou Cristo e os sacramentos; ou Cristo e Seus ministros ordenados; ou Cristo e a bondade deles; ou Cristo e suas orações; ou Cristo e a sinceridade e caridade deles, nas quais eles realmente descansam suas almas. Eu não me importo quem lhe ensina sua fé, cuja palavra você confia. Se ele é papa ou cardeal, arcebispo ou bispo, diácono ou presbítero, episcopal ou presbiteriano, batista, independente ou metodista; quem quer que acrescente alguma coisa a Cristo, está ensinando incorretamente."

Infelizmente a igreja brasileira se enquadra perfeitamente nesse perfil.

Existem muitos tipos inúteis de fé, alguns tem o mesmo significado com um nome diferente. Vamos ver as mais comuns:
*Fuga da realidade - Pensar de maneira irresponsável até mesmo segundo os padrões de Deus. Ex: Um homem vendo seus filhos passando fome e não trabalhar para que eles tenham pelo menos o que comer e vestir. R.C. Sproul escreveu: “O único pulo que o Novo Testamento nos chama a dar não é um pulo no escuro, mas para fora do escuro...”

*Falsa idéia Espiritualidade - Ex: A tentação em que Satanás levou Jesus a um lugar alto lembra o que ele disse? "Pule daqui de cima, pois está escrito: Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra. Deu até base bíblica. Muitos "espirituais" modernos pulariam, mas Jesus conhecia bem o caráter do Pai e a Sua Palavra.

*Pulos, gritos, lágrimas e tremeliques – Por incrível que pareça, existem pessoas que acreditam que esses tipos de manifestação, por si só, sejam provas de fé.

*Cartão de Crédito dos céus - São tantas vantagens oferecidas em nome de Jesus, que dá pensar em mudar de Jesus, não digo de religião, só de Jesus. E são muitos os que passam para o lado do “Jesus” oferecido pelos safados do púlpito. O marketing deles é: “Basta você apenas depositar uma boa oferta de fé e um e gordo dízimo que tudo isso será seu!”

*Refúgio para pessoas que seguem qualquer um de gravata ou de tatuagem.

*Desculpa para não pensar seriamente sobre algum assunto - Colocar a suposta "fé" antes do Deus que é a fonte da fé verdadeira.

*Otimismo - Na linha filosófica da Sei-cho-no-iê, o Segredo (The Secret) e etc.

*Experiência de vida – Existem pessoas que crêem guiadas na sua experiência pessoal de vida. Mas, a experiência obtida após passarmos por momentos difíceis só é válida se nos lembrarmos daquele que nos ajudou a atravessar a crise. Ex: I Samuel 17:34-37. Era válida a confiança que Davi tinha no Deus que estava com ele durante a experiência, não por causa dela por si própria. Ou seja, o meu Deus permanece o mesmo, então esse gigante vai ser destruído da mesma maneira que o leão e urso foram.

Esses tipos de fé levam muitos a fazerem de tudo para conseguirem seus objetivos. Tornam as pessoas bem mais INTERESSEIRAS do que INTERESSADAS em conhecer Deus e o futuro que os espera. Devemos nos lembrar que, qualquer coisa que venha da parte de Deus, nos impulsionará na direção dele e da eternidade.

“Quanto mais perto do céu, mais longe da terra você vai estar”.

João Vítor

4 comentários:

Switchfanro disse...

o certo seria "um pouco mais..."

Lucas Louback disse...

Obrigado pela correção

Por Ele. disse...

Creio que seguimos com um passo de cada vez, degraus, mas, putz, não saimos da droga do mesmo degrau. É sutilmente confortante e dá alegria por dar a impressão de fazer alguma coisa...

Tá assim em nossa volta, NOTE!

É triste, porque temos culpa quando não mostramos com AMOR a VERDADE.

Aline Ramos disse...

Muito Bom o texto, Lucas!! É triste ver quantas pessoas tem vivido uma fé cega e achado isso o máximo... Cegos sendo guiados por cegos! =/ ... Muito triste mesmo!! Você acha que eu poderia postar esse texto lá no blog??

Que o Senhor o fortaleça cada dia mais!! (Beleza? =P~)

Ficarei em silêncio? Deus não permita!
Ai de mim, se me calar.
É melhor morrer, do que não me opor diante
dessa impiedade, que me faria participante da
culpa do inferno.


John Huss