Por que conhecer a bíblia é importante?


Bom, resolvi postar aos poucos essa transcrição de uma pregação do Piper porque iria ficar muito grande se postasse tudo junto. Temos também o vídeo com a pregação no blog, está com o título de “Por que memorizar as escrituras”. De qualquer maneira o que eu gostaria de passar é o que o salmista nos diz “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz para o meu caminho.” Sl. 119:105
A palavra de Deus é a luz que nos ilumina e mostra o nosso interior como se fosse uma lâmpada acesa em quarto que estava escuro, e fortalecidos nessa luz ela nos capacita a ver todas as coisas do mundo através de sua luz assim como faz o sol para nós. Boa Leitura!

Aprendendo Sobre a Importância de Conhecer e memorizar a Bíblia
por John Piper- parte 1

“Eu tinha 31 anos e entrei no pavilhão do Colégio Bethel, num culto. Eu era professor. E, me sentei, e Art Louis levantou-se, o professor de Velho Testamento, e recitou Mateus 6:25-34 só isso. Olhou para nós e recitou. Fiquei impressionado.
Eu tinha 31 anos de idade e nunca vira ninguém na igreja recitar as Escrituras. Isso me perturbou muito. Me pôs numa trajetória de memória bíblica. E, tudo que quero fazer nessa simples mensagem é dar meu testemunho, e misturá-lo com o testemunho de Jesus, sobre o valor de memorizar a Escritura. Estou lutando com vocês.
Então, aqui está o meu testemunho. Posso dá-lo em oito frases sem exposição:
1. Memorizar a Escritura torna a meditação possível em ocasiões quando você não pode ler a Bíblia, e a meditação é o caminho para um entendimento profundo. Então, se você vai meditar na lei do Senhor dia e noite, precisa ter um pouco dela na tua cabeça.
2. Memorizar a Escritura fortalece minha fé, pois “a fé vem pelo ouvir, e ouvir da Palavra de Deus.” E isso acontece quando estou ouvindo a Palavra em minha cabeça.
3. Memorizar a Escritura molda o jeito como vejo o mundo, conformando minha mente ao ponto de vista de Deus em tudo.
4. Memorizar a Escritura torna a Palavra de Deus mais prontamente acessível para vencer as tentações do pecado, pois os avisos e promessas de Deus são a maneira como vencemos as mentiras enganadoras do diabo.
Número 5: Memorizar a Escritura protege a minha mente,tornando mais fácil, para mim, detectar erros. E o mundo está cheio de erros, porque o deus deste mundo é um mentiroso.
6. Memorizar a Escritura me capacita a golpear o diabo na face com uma força que ele não pode resistir, para proteger a mim mesmo e minha família de seus ataques.(Com o quê você está golpeando ele? Ele é milhões de vezes mais forte que você! E ele te odeia! E tua família, e teu casamento, e a igreja, e Deus! Como alguém anda por este mundo dominado pelo diabo sem uma espada na mão, eu não compreendo)
7. Memorizar a Escritura fornece as mais fortes e doces palavras
para ministrar a outros necessitados. “Você já foi pego de surpresa
por alguém em necessidade? Você não precisa ser pego de surpresa.”
8. Memorizar a Escritura fornece a base para o companheirismo com Jesus, porque Ele fala comigo na bíblia e em nenhum outro lugar! Mas, oh! doce, poderosa, autêntica e realmente fala comigo na bíblia! E então eu respondo a Ele em oração. E se a bíblia está na minha mente, nós podemos conversar em qualquer lugar. E isso é doce, muito doce.
Chega do meu testemunho, eu não importo. Jesus importa infinitamente.
Então, vamos a João 15:7. E eu só quero tomar uma frase desse verso
e espremer até parar de pingar.
"Se vocês estiverem em mim, e minhas palavras estiverem em vocês,
pedireis o que quiserdes, e vos será feito."
Tudo que quero fazer é tomar a frase "minhas palavras estiverem em vocês"
e perguntar o quê elas significam, porque elas têm esse efeito e o quê isso tem a ver com memorizar Escrituras?
Então, número 1: O quê isso significa... "Minhas palavras estiverem em vós"?
Primeiro, claramente significa mais do que memorizar as Escrituras.
Como sabemos isso? Dois motivos.
Número 1: O diabo memoriza Escrituras. Sabemos isso porque, eu presumo que ele não tinha uma Bíblia no deserto quando ele estava tentando Jesus.
Sabe como ele tentou Jesus: citou as Escrituras para Ele.
Então, claramente, a habitação da Bíblia em nós é mais do que memorização. Aqui está outra razão: Capítulo 3, verso 38 de João, diz assim. Jesus falando aos judeus: "Vocês não têm Sua palavra [de Deus] habitando em vocês porque não crêem naquele que Ele enviou."
Bem, esses judeus sabiam montes de Escrituras no coração. Sujeitos religiosos judeus e outros religiosos sempre memorizaram as Escrituras.
Então, Jesus olha bem pra eles, com suas mentes transbordando de Escrituras do Velho Testamento, e ele diz: "A palavra de Deus não habita em vós, porque não credes em mim." Então, a habitação das Escrituras
na mente e no coração claramente é mais do que memorizar as Escrituras
porque o diabo memoriza as Escrituras. E não precisa se esforçar tanto quanto eu, provavelmente. Mas o quê significa?
Significa, a habitação da palavra de Jesus em nossos corações, a habitação da palavra de Jesus em nós significa isso: significa que as palavras de Jesus criam raiz e produzem o fruto da fé, em santidade.
É isso que significa. Quer dizer que elas criam raiz e produzem o fruto de fé, em santidade. Fé, em obediência. João 5:38, já lemos, diz assim:
"Vós não tendes a Sua palavra em vocês, pois não credes naquele que Ele enviou." Então, o crer e a habitação da palavra nele são colocados juntos. Se a palavra está habitando, estás crendo. Significa, em segundo lugar, ou como parte disso, que a Palavra está em casa em você. Entendo isso em João 8:37: "Eu sei que vocês são descendência de Abraão mas vocês buscam me matar [Jesus diz] porque minha Palavra não encontra lugar em vocês."
Que significa isso? Significa: a Palavra está entrando, Jesus falando, está entrando, e está procurando e não está encontrando um lar. Então, está partindo. Não encaixa. Não pertence. Não está em casa. Não tem espaço para ela. Não é bem-vinda. É como um estrangeiro indo a um lugar racista. Todo mundo encarando: "O quê estás fazendo aqui? Você não é daqui!" E a palavra, então, vai embora.
"Tentais me matar porque minha palavra não encontra lugar em vós."
Então, tiro a conclusão: Quando a palavra está habitando, ela tem um lar aqui! Estamos tirando coisas do caminho, movendo a mobília do lugar,
fazendo espaço para a Palavra de Deus aqui para que tenha um lar, construímos uma sala para ela, ou fazemos uma cama em cada sala. É como se fizéssemos isso. Ela vai ter um lar em nossos corações. Ou não está habitando em nós e nossas orações serão sem efeito.
Outra observação. Ela cria raiz e produz fruto. Porque Jesus disse, em João 17:17, ele está orando. Ele diz ao seu Pai: "Santifica-os na verdade. A tua Palavra é a Verdade." Então, quando a Verdade da Sua Palavra está habitando aqui, ela santifica. Ou seja, nos faz santo, nos faz mais como Jesus, nos muda. Onde a Palavra de Deus não estiver nos mudando, não está habitando.
Então, é o bastante sobre o que Jesus queria dizer por "habitação." A suma é: a habitação da palavra de Jesus significa: ela cria raiz e produz o fruto da fé e santidade, ou santificação, ou obediência. Agora, porque ela tem esse efeito?
Segunda pergunta: porque ela tem esse efeito? E existem pelo menos três razões no Evangelho de João para isso.
Primeira: As Palavras de Jesus são as Palavras de Deus. João 3:34 diz assim: "Aquele que Deus enviou [esse é Jesus] fala as palavras de Deus."
fala as palavras de Deus"! Ninguém jamais falou a Palavra de Deus mais consistentemente ou perfeitamente que Jesus. Quando os apóstolos falam em seu serviço como apóstolos eles falam a palavra de Deus perfeitamente.
Cada vez que Jesus abre sua boca Deus falou. E mais ninguém jamais foi assim. As palavras deste homem são sempre as palavras de Deus. Você não desvia o que Ele disse, e diz: "Essa é a parte humana, que não é de Deus, e essa é a parte divina, que é de Deus."
Quando Jesus tosse, Deus tosse.”

Fim da parte 1

Editado e adaptado por João Vítor

Nenhum comentário:

Ficarei em silêncio? Deus não permita!
Ai de mim, se me calar.
É melhor morrer, do que não me opor diante
dessa impiedade, que me faria participante da
culpa do inferno.


John Huss