Povos perto de nós não alcançados

5 comentários:

Por Ele. disse...

UAU!!!

VIDAS!!

OVELHAS!!

Tão perto de nós...

Esse mundo é tão escuro, vazio e doentio...
Frio, frio...

Sejamos virgem sábia, que com o azeite alimenta com fogo do amor.

Amor pra esse mundo!

pac disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pac disse...

e aí irmão...e irmãos..
cara... essa semana Deus tem desmanchado meu coração por vidas que são excluídas de nossas igrejas sabe...
eu vejo que temos que ir busca-los nas ruas.. nas madrugadas.. a onde for... mesmo eu sendo muito pequena e sem nem saber o que essas pessoas passam de verdade tenho muito amor por elas, eu não tenho um testemunho de vida o qual faria com que elas se identificassem, nem ao menos sei o que é acordar numa praça sem a menor espectativa de vida, mais a única coisa que eu teria a oferecer é o amor que Jesus nos dá e o resto eu sei que é com o espiríto santo...
Mesmo eu não sabendo se são essas pessoas que o Pai quer que eu "pesque" eu jah estou de pé para batalhar...meu coração ardeu muito com o video.. e essa oração que tem alí no lado da sua pagina eu recebi por inteiro...Ela é franciscana? muito linda, mesmo eu não gostando muito de orações prontas(eu não sei se é) eu ví que não se trata de uma reza mais algo muito de Deus...
Deus o abençoe, vou linkar vc no meu blog se não se incomodar :)
A paz!

Lucas Louback disse...

Pac. que bom que o vídeo surtiu um efeito.
A oração é franciscana sim não sei direito se ela era um tipo de reza utilizada por eles, (provavelmente) mas ela tem um conteúdo super cristão o problema das orações prontas é o fato de elas se tornarem rotineiras e sem vidas, mas quando a vida nas palavras traz mudança.
Beleza claro que não me incomodo de me linkar

Coloquemos as mãos no Arado

TEFC Blog disse...

BOA! MIL IDÉIAS EM MINHA MENTE! PRECISO QUE DEUS EQUILIBRE MINHA MENTE DESEQUILIBRADA!

Ficarei em silêncio? Deus não permita!
Ai de mim, se me calar.
É melhor morrer, do que não me opor diante
dessa impiedade, que me faria participante da
culpa do inferno.


John Huss